Liga dos Campeões da Europa de Voleibol Masculino de 2018-19
Index - Lube - CEV - Mundial

 

Confederação Europeia de Voleibol

Embora a CEV só tenha sido formada em 21 de outubro de 1963, o voleibol já era um esporte popular na Europa desde antes da Segunda Guerra Mundial. A maior parte dos times que participaram do congresso que levou à fundação da FIVB em 1947 era deste continente. Na verdade, a própria iniciativa de organizar uma entidade internacional para regular a prática do esporte parece ter partido originariamente de federações europeias.

O voleibol foi criado nos Estados Unidos, mas tornou-se pela primeira vez extremamente popular no leste europeu, após ter sido trazido para a região pelos soldados americanos que lutaram na Primeira Guerra Mundial. Em torno da metade do século XX, esta modalidade esportiva já tinha se espalhado também pelo restante do continente. Muitas técnicas e táticas comuns no voleibol moderno foram supostamente introduzidas por times europeus. Entre outras, são dignos de nota: bloqueio (Checoslováquia, 1938); deslocamento do levantador, que terminou levando ao estabelecimento do assim chamado "sistema 5-1" (URSS, 1949); recepção de manchete (Checoslováquia, 1958); e ataque do fundo (Polônia, 1974).

Esta longa tradição no esporte pode ter contribuído para o tamanho da estrutura administrativa empregada pela CEV, quase tão grande e abrangente quanto a da própria FIVB. Ela é a maior dentre todas as confederações continentais de voleibol, e a que organiza o maior número de competições anuais. Sua sede localiza-se na capital de Luxemburgo.

Como autoridade máxima de voleibol na Europa e representante de suas federações nacionais afiliadas junto à FIVB, a CEV organiza competições de relevância continental tais como o importante Campeonato Europeu (primeira edição, 1948), a Copa da CEV, a Liga Europeia e a BCV Volleymasters. Participa na organização de qualificatórias para torneios importantes, tais como os Jogos Olímpicos e o Campeonato Mundial, e de eventos sediados por uma de suas federações afiliadas.
Embora a CEV só tenha sido formada em 21 de outubro de 1963, o voleibol já era um esporte popular na Europa desde antes da Segunda Guerra Mundial. A maior parte dos times que participaram do congresso que levou à fundação da FIVB em 1947 era deste continente. Na verdade, a própria iniciativa de organizar uma entidade internacional para regular a prática do esporte parece ter partido originariamente de federações europeias.

O voleibol foi criado nos Estados Unidos, mas tornou-se pela primeira vez extremamente popular no leste europeu, após ter sido trazido para a região pelos soldados americanos que lutaram na Primeira Guerra Mundial. Em torno da metade do século XX, esta modalidade esportiva já tinha se espalhado também pelo restante do continente. Muitas técnicas e táticas comuns no voleibol moderno foram supostamente introduzidas por times europeus. Entre outras, são dignos de nota: bloqueio (Checoslováquia, 1938); deslocamento do levantador, que terminou levando ao estabelecimento do assim chamado "sistema 5-1" (URSS, 1949); recepção de manchete (Checoslováquia, 1958); e ataque do fundo (Polônia, 1974).

Esta longa tradição no esporte pode ter contribuído para o tamanho da estrutura administrativa empregada pela CEV, quase tão grande e abrangente quanto a da própria FIVB. Ela é a maior dentre todas as confederações continentais de voleibol, e a que organiza o maior número de competições anuais. Sua sede localiza-se na capital de Luxemburgo.

Como autoridade máxima de voleibol na Europa e representante de suas federações nacionais afiliadas junto à FIVB, a CEV organiza competições de relevância continental tais como o importante Campeonato Europeu (primeira edição, 1948), a Copa da CEV, a Liga Europeia e a BCV Volleymasters. Participa na organização de qualificatórias para torneios importantes, tais como os Jogos Olímpicos e o Campeonato Mundial, e de eventos sediados por uma de suas federações afiliadas.
A Confederação Europeia de Voleibol organiza a cada dois anos campeonatos para várias categorias, entre elas: adultos (masculino e feminino), sub-21 e sub-19 (masculino) e sub-20 e sub-18 (feminino). A Rússia é o país com maior êxito em todas as categorias, seguida da Itália com grande destaque, e posteriormente Polônia e Sérvia. A França e a Bulgária se destacam mais nas categorias masculinas, enquanto Turquia e Alemanha nas femininas.

Atualmente o campeonato adulto, nas edições após Olimpíadas, garante ao campeão uma vaga na Copa dos Campeões de Voleibol, enquanto nas edições após Campeonato Mundial, dá pontos no ranking que é condição para classificar as duas melhores seleções do continente para a Copa do Mundo de Voleibol. Os campeonatos das categorias de base sub-21 e sub-20 determinam as equipes que jogarão o classificatório para o Campeonato Mundial das categorias, já nas categorias sub-19 e sub-18 garante aos seis primeiros colocados vagas no torneio mundial.
A Liga Europeia de Voleibol é um torneio anual realizado pela Confederação Europeia de Voleibol para equipes que não conseguiram classificação para a Liga Mundial de Voleibol, categoria masculina, e para o Grand Prix de Voleibol, categoria feminina, com o objetivo de possibilitar a participação desses times em um torneio anual. As Ligas Europeias são importantes para adquirir pontos no ranking europeu além de servirem de estímulo para países não tradicionais investirem no voleibol; países com destaque como Polônia e Turquia têm usado a competição como forma de dar experiência para suas seleções alternativas, ou de categorias de base.

© 2019